07 de maio de 2021
Campo Grande 19º 14º

TRAGÉDIA | RIO MIRANDA

'Não têm assassinos', diz Mara Caseiro sobre morte de Carlão causada por seu genro

Thiago Filho de Souza pilotava embriagado a embarcação que atingiu o pai de família de 59 anos, que morreu na hora

A- A+

Deputada estadual na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro usou espaço na Sessão Plenária desta 3ª feira (04.mai.2021) para comentar a morte de Carlos Américo Duarte, de 59 anos, que foi morto atingido por um barco pilotado por Nivaldo Thiago Filho de Souza, genro da deputada do PSDB no último sábado (1º.mai.2021), no Rio Miranda.

Durante sua fala, Mara classificou o ocorrido como "uma tragédia" e ressaltou a vontade de querer que o tempo voltasse para que fosse evitada a perda de um pai de família.

"Mas venho aqui, primeiro para me colocar a disposição dessa família, mas dizer que, nós temos a justiça divina. O que aconteceu foi um acidente, envolvendo pais de família. Temos que deixar bem claro isso. Ali não tinha ninguém querendo causar prejuízos para ninguém. Eram famílias querendo se divertir, ter momentos de felicidade. Mas infelizmente acabou terminando, esse sábado que poderia ser de tanta felicidade, num momento de tristeza para famílias que foram envolvidas nessa tragédia", disse a deputada.

Mara comentou ainda que estava em um assentamento em Rio Brilhante, ouvindo demandas da população, quando foi comunicada do acidente que envolveu inclusive sua filha e seus netos. De volta para Campo Grande ela comentou que "a partir daquele momento nossa vida se transformou em um calvário, um momento de muita tristeza por se envolver nessa tragédia".

Ela ressaltou o desejo de que a justiça seja feita, argumento que as circunstâncias do acidente serão apuradas pela justiça e julgadas com imparcialidade, uma vez que seu genro estava embriagado no momento do acidente, que deixou outras duas pessoas feridas, e tentou se evadir do local, sendo parado pela PRF, na BR-262, onde se recusou a fazer o teste do bafômetro.

"Que seja apurado, quem tiver que pagar que pague à justiça qualquer erro cometido. Não estou aqui para defender ninguém, mas para dizer que as famílias que se envolveram nesse acidente, uma delas a minha, todos estamos consternados".

Em sua fala ela ainda estendeu solidariedade à família. Ainda no domingo (02.mai.2021), o MS Notícias divulgou o vídeo em que o filho de Carlos aparece gitando: "O meu pai morreu" e, em desespero, faz ameaças contra o suspeito.

"Nós temos uma justiça que vai fazer um julgamento, então vamos deixar que ela julgue. Não têm assassinos, o que tem é uma situação de uma tragédia, um infortúnio na vida dessas famílias, da minha, da vítima e de outras que estavam ali", finalizou Mara. 

Thiago prestou depoimento e, apesar de ter matado Carlos, ainda junto à PRF o rapaz foi liberado. Ele é alçado à cargos comissionados há mais de uma década em escalões de governos e atualmente ocupa cargo na Casa Civil.