04 de agosto de 2021
Campo Grande 26º 16º

Novela

Aprovados em concurso do TCE-MS não foram nomeados e continuam sem data para assumir cargo

Muitas pessoas vieram de outros estados e não sabem quando poderão começar a trabalhar

A- A+

Os aprovados em concurso público do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul enfrentam novas dificuldades para assumir cargo de auditor de controle externo. Mesmo com determinação da Justiça, que obriga o Tribunal a convocar aprovados, muitos já realizaram exame médico, mas aguardam nomeações.

Dos 35 aprovados que faltam ser nomeados, 23 foram convocados para realizar exame médico em novembro de 2015, mas havia ainda grupo de 12 pessoas que esperavam pela convocação. No dia 27 de janeiro deste ano, eles conseguiram na Justiça, deferimento de um mandato de segurança que obriga o Tribunal a convocá-los imediatamente, porém, até momento ainda não foram convocados.

Alguns dos aprovados, que preferem manter em sigilo sua identidade, procuraram o MS Notícias, para um desabafo. "Precisamos divulgar o que está acontecendo, pois fizemos exames médicos em novembro de 2015, e até agora não fomos nomeados", diz. Conforme um dos candidatos, ao procurar o setor de Recursos de Humanos do TCE-MS, ainda em 2015, ele foi informado que nomeação aconteceria em fevereiro no início do trabalho do Tribunal. Porém, logo na primeira nenhuma publicação, então, ele conta que entrou novamente em contato com Tribunal e desta foi foi informado que nomeação aconteceria após o Carnaval. "Minha maior preocupação é que hoje é dia 16 de fevereiro, nós os 35 aprovados não fomos nomeados e o prazo de validade do concurso termina no final deste mês. Se até lá não formos nomeados, ou se prazo for prorrogado, não temos a menor segurança de assumir o cargo".

A incerteza tem gerado preocupações em especial a candidatos de outros estados. Alguns relatam que ao saber da convocação providenciaram mudança para Mato Grosso do Sul, transferindo filhos para escolas e até pediram demissão. "Agora não sei o que fazer, pois deixei meu emprego, estou aqui com família e não sou nomeado. Estou realmente nervoso com essa situação".

Assim como futuros colegas, o servidor público de Ponta Porã, Fernando Inssan, também aprovado no concurso, se diz decepcionado com atraso na nomeação. Fernando mora atualmente no estado do Amazona, onde é servidor, mas prestou prova do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul na esperança de conseguir voltar a morar perto da família. "Quero voltar, ajudar o Estado até com experiência que adquiri ao longo desses anos aqui no Amazonas, mas enquanto não sai nomeação, não há o que ser feito".