28 de fevereiro de 2021
Campo Grande 33º 21º

Casos de Zika Vírus são monitorados e Dourados registra 10 casos de microcefalia

Leia também

• Ministério da Saúde declara estado de emergência pelo surgimento de novos casos de microcefalia

• Criança que nasce com microcefalia em Dourados pode ser 1º caso por contaminação de zika vírus em MS

• Campanha irá esclarecer população sobre microcefalia

• Ministro vai a Pernambuco para avaliar casos de microcefalia

• Ministério da Saúde confirma 1248 casos de microcefalia no Brasil, um em MS

A prefeitura de Dourados – distante 229 quilômetros de Campo Grande – através do Núcleo de Vigilância da Prefeitura de Dourados, está notificando todos os casos de crianças nascidas com microcefalia, essa medida começou a ser tomada a partir do dia 17 do mês passado.

Foram registrados dez casos de crianças com microcefalia, porém somente em um dos casos existe a possibilidade de infecção com Zika Vírus, já que a mãe disse ter estado em Rondônia na 15º semana de gestação e ter apresentado febre e manchas vermelhas pelo corpo.

O órgão ainda esclarece que casos de microcefalia podem estar associados a várias questões, como exposição a fatores teratogênicos (uso de álcool e drogas, por exemplo), desnutrição materna, infecção por citomegalovírus, toxoplasmose, rubéola, fatores genéticos, entre vários outros.

Nesta quarta-feira (2), novas definições encaminhadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul ao município diz que todos os casos já notificados serão reavaliados. “Os casos notificados até o momento são em função de uma conduta exigida pelo Ministério da Saúde e não de uma relação com casos de Zika Vírus”, pontua o órgão.

Infectologistas argumentam que o mosquito transmissor do Zika Virus também pode transmitir outras doenças como Dengue e Febre Chikungunya, então no momento o que se deve fazer é a prevenção, já os casos de microcefalia vão ser analisados e monitorados.