01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

GRATUITO NA PRAÇA

Boca de Cena faz 21 apresentações de teatro e circo na Capital

Serão 24h de apresentações; a mostra é um manifesto e uma celebração da arte sul-mato-grossense

A- A+

Acontece nos próximos dias 24 e 25 de junho o Boca de Cena - Mostra Sul-mato-grossense de Teatro e Circo, na Praça Ary Coelho em Campo Grande (MS). Será uma virada artística que terá início às 18h da sexta (24.jun) e encerrará às 22h30 do sábado (25.jun), com 21 apresentações gratuitas.

A mostra é organizada pelos colegiados de Teatro e Circo de Mato Grosso do Sul, que após muitas interlocuções com a Fundação de Cultura (FCMS), conseguiram garantir o investimento de R$ 240 mil que beneficiará 21 artistas/grupos que integram a programação, além de ter homenageados.  

O Boca de Cena é um festival que aconteceu pela última vez em 2018. O Festival teve início em 2008 e era organizado pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul em comemoração a duas datas importantes: Dia Internacional do Teatro e Dia Nacional do Circo. Até sua última edição o Boca de Cena havia contemplado 123 apresentações de artistas sul-mato-grossenses, com um público estimado de 22 mil pessoas. Em 2019, entretanto, o festival foi descontinuado deixando o um vácuo cultural de 3 anos.   

Em 2022, porém, os coletivos fizeram reuniões com a FCMS para conquistar recursos para realização do festival. Após várias discussões, a FCMS disse que “tinha o recurso, mas não tinha a mão de obra” para organizar a mostra. Assim, voluntários de teatro e circo organizaram toda a programação seguindo orientações da FCMS, que ficou com o papel de realizar as análises documentais. 

Além do  patrocínio da FCMS, a Mostra ganhou o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande (Sectur). 

PALCOS E HOMENAGEADOS

Ao todo, haverá 3 palcos montados em pontos estratégicos da Praça. Esses palcos recebem os nomes de ativistas de cultura e artistas destaques da arte sul-mato-grossense.

O palco principal ganhou o nome de “Profeta” – que era o apelido de Edson da Silva (falecido em 20 de agosto de 2020), aos 77 anos. Ator, diretor, escritor e poeta, ‘Profeta’ dizia ter nascido em Cassilândia e começou suas inspirações artísticas nos circos e teatro ainda na década de 60.

Edson da Silva, de 77 anos, conhecido pelo apelido de "Profeta". Foto: Reprodução/Arquivo Edson da Silva, de 77 anos, conhecido pelo apelido de 'Profeta'. Foto: Reprodução/Arquivo 

O 2º palco ganhou o nome de “Jair Damasceno”: ator, diretor, bailarino, coreógrafo, dramaturgo, professor e pesquisador Jair Balieiro Damasceno, falecido em 3 de maio de 2021, aos 73 anos. Reconhecido como um dos principais artistas sul-mato-grossenses, ele nasceu em Tefé, no Amazonas, mas sagrou-se artista de MS. Combatente e ativista pelas causas culturais desde 1966.

Ele veio para MS em 1966 e foi um dos precursores das artes cênicas no Estado. Foto: Tero Queiroz/Arquivo Ele veio para MS em 1966 e foi um dos precursores das artes cênicas no Estado. Foto: Tero Queiroz/Arquivo 

E o 3º palco que ganhou o nome de ‘Bia Marques’ – Fabíola Marques Fernandes, falecida aos 49 anos em 9 de maio de 2019. Servidora pública, Bia foi durante 7 anos coordenadora do Centro Cultural José Octávio Guizzo e atuou por 3 décadas em áreas culturais do Estado.

Formada em Direito e especialista em Ciências da Linguagem - Estudos Linguísticos, ela ingressou na carreira pública em 2006, mas possuía mais de 30 anos de experiência nas áreas de produção, elaboração de projetos e marketing cultural. Foto: Redes Formada em Direito e especialista em Ciências da Linguagem - Estudos Linguísticos, ela ingressou na carreira pública em 2006, mas possuía mais de 30 anos de experiência nas áreas de produção, elaboração de projetos e marketing cultural. Foto: Redes 

Apenas uma das apresentações será realizada no Teatral Grupo de Risco, pois devido a necessidade específica de uma das atrizes. As outras 20 apresentações acontecerão todas na Praça. 

A abertura oficial do evento será às 18h30 da sexta-feira. Logo depois, iniciam-se as apresentações de 24 de junho. No sábado a programação começas às 10h. Acesse AQUI a programação completa

Os cachês dos grupos/artistas e estrutura de palco, luz e som são fornecidos pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul

SERVIÇO 

Todas as apresentações acontecem nos dias 24 e 25 de junho na Praça Ary Coelho, situada no Centro de Campo Grande (MS). 

A sede do Teatral Grupo de Risco, na Rua José Antônio, 2170, bairro São Francisco, em Campo Grande.