25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Rio 2016

Ministro da Defesa afirma que não haverá atentado durante Olimpíadas

"Não há possibilidade de suspeitos terroristas chegarem ao Brasil"

Nessa sexta-feira (08),  o ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que nenhum suspeito de terrorismo conseguirá entrar no Brasil seja portos ou aeroportos sem ser monitorado.

"O país tem trabalhado com agências de inteligência estrangeiras e terá o primeiro centro internacional de inteligência",  criado especialmente para os Jogos Olímpicos 2016.

O ministro fez referência à agências internacionais, sabendo que essa agências são as que atendem a alguns países do exterior que segundo levantamentos históricos, já sofreram ataques terroristas. 

"Não há possibilidade de algum suspeito terrorista utilizar portos e aeroportos para chegar ao Brasil sem que seja do nosso conhecimento. Evidentemente existem outras vias, mas elas também estão sendo monitoradas" afirma Raul.

Jungmann também afirmou que o país será incansável em buscar e punir responsáveis por ações terroristas, caso elas ocorram.

O Brasil é um país pacífico, mas não é um país desarmado. Sabe se defender e sabe contra-atacar. Se porventura algo vier a acontecer que não seja do nosso conhecimento, seremos incansáveis e implacáveis até encontrar e punir".

Ao todo, 2,4 mil militares e mais de 300 viaturas foram apresentadas ao ministro. Os paraquedistas atuarão como força de contingência nos Jogos, auxiliando as forças de segurança em caso de esgotamento de suas capacidades.

Inicialmente, estavam previstos 18 mil militares no Rio de Janeiro, mas um pedido do governador em exercício, Francisco Dornelles, ampliou o número e a área de atuação. Os militares devem patrulhar vias expressas, o Aeroporto do Galeão, sete estações ferroviárias e partes da orla.