28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

VIKINGS

Noruega quer desenterrar barco viking pela 1ª vez em um século

Arqueólogos aguardam aprovação do Parlamento para iniciar escavação em julho. Eles temem que a embarcação, descoberta por radar em 2018, se deteriore com fungos.

O governo da Noruega anunciou esta semana que pretende financiar a escavação de um barco viking funerário descoberto em 2018 no condado de Østfold. É a primeira vez em um século que o país realiza um projeto arqueológico desse tipo.

Quando morriam, figuras importantes da era viking como reis e rainhas eram enterradas em navios, com seus pertences.

O anúncio de destinar 15,6 milhões de coroas norueguesas para o projeto veio na segunda-feira (11), e requer aprovação do Parlamento.

"Com a tecnologia e os equipamentos que temos hoje, temos a oportunidade de compreender melhor o contexto desses funerais", afirmou o curador da Coleção de Barcos Vikings do Museu de História Cultural da Universidade de Oslo, Jan Bill, ao portal norueguês "The Local".

A equipe de arqueólogos quer correr contra o tempo, pois teme que a ação de fungos deteriore ainda mais a estrutura da embarcação. Segundo Jan Bill, no ano passado novas informações apontaram que a parte superior do barco já estava comprometida por fungos devido a uma vala de drenagem que fica próxima ao local. A parte do barco mais distante da vala se encontrava mais preservada.

Descoberto com o uso de um radar subterrâneo, o barco tem cerca de 20 metros de comprimento e está a apenas 50 cm da superfície na plantação de uma fazenda.

O barco Gjellestad, como é chamado, permaneceu escondido sob o solo por mais de mil anos. Segundo a mídia norueguesa, outras embarcações escandinavas foram escavadas no país em 1868, 1880 e 1904.

Esta será a primeira vez em que uma escavação desse tipo vai ser completamente feita com recursos modernos na Noruega.

Veja mais no G1.