25 de outubro de 2020
Campo Grande 32º 21º

Se greve voltar, metrô deverá privilegiar linha até o Itaquerão

O governo do Estado estuda sacrificar estações menos movimentadas do metrô de São Paulo para reforçar a linha 3-vermelha e garantir o acesso do público ao estádio Itaquerão, palco de abertura da Copa nesta quinta-feira (12). A ideia seria um "plano B" caso os metroviários voltem a entrar em greve. Eles suspenderam a paralisação, mas ameaçam voltar na quinta caso o governo não cancele 42 demissões. Segundo a Folha apurou, a ideia é remanejar os funcionários que estiverem trabalhando para garantir o funcionamento da linha. O plano de contingência ainda não foi fechado e divulgado, pois o governo, além de temer eventual sabotagem de grevistas, espera um posicionamento da categoria –uma assembleia na noite de quarta vai definir o rumo da greve. No pior cenário, com uma alta adesão à greve pelo setor operacional, o serviço será feito por supervisores que atuaram nos outros dias de paralisação. A diferença é que eles ficariam mais concentrados na linha 3-vermelha. Outra hipótese seria reforçar a CPTM. A ideia é direcionar os torcedores para a estação da Luz, de onde parte a linha 11-coral e o "Expresso Copa", ligação até Itaquera sem paradas. O Estado ainda pode pedir à prefeitura que acione plano de emergência que reforça a frota de ônibus e aumenta a frequência de linhas que fazem trajeto semelhante ao metrô e dão acesso ao estádio. Folha de São Paulo