20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Acrissul lança 76ª Expogrande com homenagem a Eduardo Metello

Acontece hoje, o lançamento oficial da 76ª Expogrande que será realizada de 24 de abril a 4 de maio no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande. Realizada pela Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), a Expogrande lança uma homenagem póstuma com o selo comemorativo dos Correios, direcionada ao ex-presidente da entidade, ex-presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) e líder ruralista Eduardo Machado Metello. O evento tem início às 19 horas no tatersal de elite 1 no Parque de Exposições e de acordo com o presidente da Acrissul, Francisco Maia, o objetivo é manter a tradição de homenagear uma figura ilustre a cada lançamento do evento, com um selo comemorativo dos Correios. Vale lembrar ainda, que nos anos anteriores foram homenageados Laucídio Coelho, Pedro Pedrossian, Lúdio Martins Coelho e Wilson Barbosa Martins. Conhecido por ser uma das lideranças ruralistas mais importantes da história de Mato Grosso do Sul, Maia faz questão de ressaltar a luta do homenageado de 2014, Metello que empreendeu em defesa dos direitos de propriedade, dos interesses econômicos do agronegócio e em prol da boa relação laboral no campo. Homenageado Eduardo Machado Metello era natural de São Paulo. Pecuarista, advogado e professor universitário de Direito Civil, foi vice-presidente da Acrissul no período de  1971 a 1973. Em 1973 foi eleito presidente da entidade, cargo que ocupou até 1975. Além disso foi vice-presidente e presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), tendo também presidido o Sindicato Rural de Campo Grande. Por sua atuação foi inserido nacionalmente no movimento sindical rural patronal, tendo ocupado a vaga de vice-presidente da CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), onde também presidiu a Comissão de Pecuária de Corte, a Comissão de Estudos da Reforma Agrária, entre outras. Eduardo Machado Metello foi vice-presidente também do CNPC (Conselho Nacional da Pecuária de Corte) e foi membro fundador e primeiro presidente do Sindicato dos Pecuaristas de Corte de Mato Grosso do Sul. Escritor hábil e respeitado orador, também ocupou uma cadeira na Academia Sul-mato-grossense de Letras. Foi autor da célebre obra “Os 3 casos”, um livro de crônicas, além de “Meu amigo Autonomista” e  “A reforma agrária brasileira”.