25 de janeiro de 2022
Campo Grande 36º 23º

Artistas usam evento em sua homenagem para cobrar respeito à Cultura

A- A+

Não completou um mês que artistas apresentaram pedido de cassação do prefeito Gilmar Olarte, e poucos dias após a Câmara rejeitar o pedido, a Câmara Municipal de Campo Grande realizou evento para homenagear os artistas regionais. Ninguém soube explicar esse paradoxo, mas muitos dos homenageados manifestaram sua indignação. Jorge de Barros Oliveira, um dos homenageados pela vereadora Thais Helena (PT), manifestou-se durante a entrega do prêmio cobrando coerência dos vereadores e respeito aos artistas por parte da classe política, e rasgou seu certificado.

De acordo com o vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB), que presidiu a sessão solene, “hoje poderíamos estar comemorando muito mais, mas devido ao momento que atravessa a cultura de Campo Grande não temos o que comemorar. Estamos aqui em forma de agradecimento. (...) Não se fez o que merecem as nossas crianças, que merecem a cultura, que necessitam da cultura. Vejo a necessidade de dar oportunidade para os nossos artistas regionais, é justo esse reclame, se não tivermos cultura não teremos educação. (...) Gostaria de estar aqui para dizer que vai ser distribuído 1% para cada segmento artístico, para mostrar quanto Campo Grande tem uma cultura forte”, afirmou o parlamentar, que no entanto faz parte da base aliada que vem blindando os desmandos do prefeito Gilmar Olarte e não assinou a CPI da Folia proposta pelo vereador Chiquinho Telles (PSD).

CPI da Folia

Chiquinho Telles tenta viabilizar com a CPI, investigações sobre irregularidades nos contratos firmados pela Fundac (Fundação Municipal de Cultura). “Precisamos investigar profundamente as denúncias porque se somarmos os valores das contratações dos artistas nacionais para diversos eventos, a Fundac teria dinheiro para pagar os artistas regionais”, declarou na ocasião.

Além do não pagamento de cachês atrasados, os artistas reclamam do não cumprimento da Lei que destina 1% para a Cultura e o não repasse de R$ 4 milhões do Fmic (Fundo Municipal de Incentivo à Cultura) e do Programa Municipal de Fomento ao Teatro.

Assinaram o requerimento de pedido da CPI os vereadores Carlão (PSB), Eduardo Romero (PT do B), José Chadid (Sem Partido), Thaís Helena (PT), Marcus Alex (PT), Luiza Ribeiro (PPS), Paulo Pedra (PDT) e Ayrton Araújo (PT).

Solenidade

A solenidade foi aberta com a execução do hino de Campo Grande em harpa pelos músicos Fábio Kaida e Júnior Fonseca. A atração cultural ficou por conta da cantora Delanira Pereira Gonçalves, conhecida como Delinha, que encantou os presentes com a música “Sol e a Lua”. Delinha cantou ao lado do filho João Paulo e do sanfoneiro Dilsinho.

Os parlamentares homenagearam diversos artistas regionais em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à sociedade campo-grandense. A data foi instituída no município por meio da Lei n° 4.579/07.

A professora, Dra. Rosana Cintra, coordenadora do Grupo Cia Unika Dança, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) discursou em nome de todos os homenageados e destacou a importância da cultura para a formação da identidade de um povo. “A nossa cultura não só o lazer. É a nossa identidade, é aquilo que nos marca que mostra quem nós somos. O homem sempre cantou dançou, sempre pintou, isso é do ser humano, isso nos diferencia dos animais. A nossa sensibilidade, nossa criatividade, nossa inteligência. Essa data instituída muito nos honra, é uma data muito importante para todos nós. Nossa arte não é só lazer e passatempo, é identidade, porque um povo sem identidade é um povo sem marca. Cultura é educação, precisamos dessa valorização. Arte e cultura são a educação de um povo, enquanto um artista se apresenta não se conversa, tudo começa pelo respeito. Que essa data tão importante continue marcada pela beleza da nossa cultura e pela grandeza dos nossos artistas”, afirmou.

Protesto

“Eu não acho justo que uma Casa que desrespeita Leis feitas pela própria casa, hoje faça um evento como este, como se nada estivesse acontecendo em nossa cidade. Nós estamos com problemas graves quanto a questão da cultura e outras questões sociais. A população está vendo, acompanhando pela mídia, e ninguém faz nada. Então eu rasguei esse documento porque ele não é legítimo, os vereadores que estão ai, não representam a sociedade porque são golpistas, não respeitaram a democracia. Essa é a minha principal questão”, disse Jorge Barros.

Beth Terras, que participava dos protestos do SOS Cultura, entende que a homenagem serve para disfarçar a falta de capacidade em contradizer a lei que eles assinaram e que destina 1% para a cultura. “É um absurdo essa demonstração e nos deixa indignados. Nós trabalhadores da Cultura vivemos disso, dependemos disso para viver. Eles, que têm seu alto salário garantido, não pensam nisso. Eu fico indignada com o fato de eles homenagearem aos artistas que eles negam ajuda. Viemos vestidos de preto, em sinal de luto por a maioria dos vereadores terem rejeitado nosso pedido de impeachment do prefeito. Entraremos com outro pedido, não vamos deixar de lutar. O artista tem o direito de sobreviver da mesma forma que têm eles e suas famílias. Nós temos a importância de formar o cidadão, desde a infância, por meio da cultura e trabalhamos muito para isso. A questão maior não é o nome do prefeito que ocupe o cargo, seja Gilmar Olarte ou quem o venha a substituir, seja o [vereador] Mario Cesar ou outro, a questão é respeitar e valorizar a cultura”, disse.

Confira a lista de homenageados:


Alceu Bueno - Dupla Roger e Zenon; Marta Celestina dos Santos e Sabrina Aguilella. Alex do PT - Roma Rosário Román Añez e Romilda Neto Pizani. Ayrton Araújo do PT - Paulo Roberto e Lucyan; Rock da Silva Reichel. Carla Stephanini - Renato Reis e Renan; Maria Izabel. Carlão - Marcos e Adriano; Alencar e Lourival; Regina Bombom. Cazuza - Américo Yule de Oliveira Neto; Douglas Cézar e Marquinhos. Chiquinho Telles - Edson e Eduardo; Thauanne Castro da Silva. Chocolate - Manoel Sotero de Oliveira; Simona. Coringa - Vinicios Diego Acosta, Viny Magic, Renne e Renata, João Paulo dos Santos Oliveira, Joaquim Mateus de Paula. Delei Pinheiro - Max e Gabriel, Joe - Eugênio de Souza. Dr. Loester - Cid Vallim Ferreira Junior, Marilza Helena Bissoli Medeiros. Eduardo Romero - Grupo de Dança Folclórica Colônia Paraguaia, Programa Meu Mato Grosso do Sul. Engenheiro Edson - Bruno Carrera, Jacqueline Costa. Francisco Luiz (Saci) - Eduardo Miranda Martins, Flávio Otoni. Gilmar da Cruz - José Eduardo Gallindo Novo, William Oliveira da Silva. Herculano Borges - Claudiney Guimarães Alves, Grupo Trembão. Luiza Ribeiro - Cecilio Vera dos Santos, José Geraldo Rodrigues (Zé Pretim), Samuel Xavier Medeiros. Mario Cesar - Rodrigo e Thayane, Grupo Bom de Fato. Otávio Trad - Grupo Atitude, DJ Bruna Guimarães Moura, Maria Fernanda Fichel. Paulo Pedra - Joelson Candido dos Santos, Bira Santos, Paulo Sergio e Santhiago. Paulo Siufi - Lia Mayo, Beatriz de Almeida. Thais Helena - Jorge de Barros Oliveira, Fernando Cruz. Vanderlei Cabeludo – Loubet, Max Moura e Cristiano; Revoada Pantaneira; Maestro Eduardo Martinelli; Cia. Unika Dança.