22 de maio de 2024
Campo Grande 25ºC

MISSÃO OFICIAL | DRAGÃO ASIÁTICO

Lula, Vander e mais 45, desembarcam na 2ª maior economia do mundo

Cerca de 20 acordos e memorandos devem ser assinados entre Brasil e China nesta visita; veja os nomes da comitiva

A- A+

O deputado sul-mato-grossense Vander Loubet (PT), vice-presidentes da Frente Parlamentar Brasil-China, desembarca na 2ª maior economia do mundo, a China, na 4ª.feira (12.abr.2023), com o presidente Lula (PT), e uma comitiva com mais 45 convidados.  

A intenção do governo petista, com a visita a Xi Jinping, é de reatar as relações diplomáticas e políticas rompidas em razão das agressões e má gestão do governo bolsonarista. 

Além disso, como Vander já explicou ao MS Notícias, a intenção da visita é de atrair investimentos do maior parceiro comercial do Brasil. Há também a espera de que a diplomacia de Lula possa contribuir com a mediação da guerra entre Rússia e Ucrânia.  

O deputado tem afirmado que a visita será uma oportunidade para estreitar laços com um dos parceiros comerciais de grande importância para MS. "Quero trabalhar pelo fortalecimento das relações diplomáticas e comerciais entre os dois países. Essa parceria é estratégica, principalmente para nós, do Mato Grosso do Sul. A China é o principal destino das exportações do nosso estado, então esse fortalecimento nos interessa muito", afirmou.  

Vander também disse que deseja buscar investimentos chineses em outras áreas estratégicas para Mato Grosso do Sul, como infraestrutura rodoviária — em particular, a Rota Bioceânica — ferrovias e produção de fertilizantes.

Além de Vander, acompanham Lula na viagem à China:

  1. Janja, primeira-dama;
  2. Mauro Vieira, ministro das Relações Exteriores;
  3. Fernando Haddad, ministro da Fazenda;
  4. Marina Silva, ministra do Meio Ambiente;
  5. Luciana Santos, ministra da Ciência e Tecnologia;
  6. Carlos Fávaro, ministro da Agricultura;
  7. Margareth Menezes, ministra da Cultura;
  8. Alexandre Silveira, ministro de Minas e Energia;
  9. Paulo Teixeira, ministro do Desenvolvimento Agrário;
  10. Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social;
  11. Juscelino Filho, ministro das Comunicações;
  12. Celso Amorim, chefe da Assessoria Especial da Presidência;
  13. Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Senado Federal;
  14. Zeca Dirceu (PT-PR), líder do PT na Câmara;
  15. Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil/China;
  16. Renan Calheiros (MDB-AL), presidente da Comissão de Relações Exteriores;
  17. Heitor Schuch (PSB-RS), presidente da Comissão de Indústria, Comércio e Serviços;
  18. Helder Barbalho (MDB), governador do Pará;
  19. Elmano de Freitas (PT), governador da Ceará;
  20. Fátima Bezerra (PT), governadora do Rio Grande do Norte;
  21. Jerônimo Rodrigues (PT), governador da Bahia; e,
  22. Carlos Brandão (PSB), governador do Maranhão.

Além dos citados, também foram convidados cerca de 24 congressistas. Eis os deputados e senadores que devem acompanhar Lula:

  1. Augusta Brito (PT-CE), senadora;
  2. Confúcio Moura (MDB-RO), senador;
  3. Eliziane Gama (PSD-MA), senadora e líder do Bloco da Resistência Democrática;
  4. Jaques Wagner (PT-BA), líder do Governo no Senado;
  5. Jussara Lima (PSD-PI), senador;
  6. Renan Calheiros (MDB-AL), presidente da Comissão de Relações Exteriores;
  7. AJ Albuquerque (PP-CE), deputado;
  8. André Janones (Avante-MG), deputado;
  9. Daniel Almeida (PC do B-BA), deputado;
  10. Eduardo da Fonte (PP-CE), deputado;
  11. Fábio Macedo (Podemos-MA), deputado;
  12. Fausto Pinato (PP-SP), deputado e presidente da Frente Parlamentar Brasil/China;
  13. Gutemberg Reis (MDB-RJ), deputado;
  14. Heitor Schuch (PSB-RS), deputado e presidente da Comissão de Indústria, Comércio e Serviços;
  15. Iza Arruda (MDB-PE), deputada;
  16. Jandira Feghali (PC do B-RJ), deputada;
  17. Júlio César (PSD-PI), deputado;
  18. Luís Tibé (Avante-MG), deputado;
  19. Lula da Fonte (PP-PE), deputado;
  20. Maria Arraes (Solidariedade-PE), deputada;
  21. Paulo Alexandre Barbosa (PSDB-SP), deputado e presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional;
  22. Pedro Campos (PSB-PE), deputado;
  23. Renildo Calheiros (PC do B-PE), deputado; e,
  24. Tabata Amaral (PSB-SP), deputada.  

ACORDOS QUE DEVEM SER ASSINADOS

Cerca de 20 acordos e memorandos devem ser assinados entre Brasil e China nesta visita. A maior parte das tratativas serão na área comercial.  

Dentre os principais acordos, destacamos 5: 

  1. Satélites – Brasil e China querem reativar a parceria aeroespacial com o lançamento do CBERS-6, satélite capaz de monitorar florestas mesmo com a grande presença de nuvens;
  2. Comércio bilateral de créditos de carbono – o Brasil é um dos países com maior potencial de produção de créditos de carbono pela presença da floresta amazônica em seu território e matrizes limpas para produção de energia. Já a China é um dos países mais poluidores, respondendo por quase ¼ das emissões mundiais;
  3. Fundo verde – o mecanismo terá como foco investimentos em projetos de tecnologia sustentáveis, especialmente em energia renovável nos 2 países;
  4. Acordo com a Embraer – a empresa brasileira está prestes a concluir a negociação da venda de 20 aeronaves para a China e a instalação de uma área de montagem no país; e,
  5. Transações comerciais sem dólar – as transações comerciais entre os 2 países poderão estar desatreladas ao dólar. 
Outras notícias: