24 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

IGUALDADE | ELEIÇÕES

MS elegeu 70 prefeitos, apenas 4 homens negros e 5 mulheres brancas

Veja a lista completa de prefeitos eleitos em Mato Grosso do Sul nas Eleições 2020

A- A+

Dos 29 candidatos que tentaram se reeleger prefeitos em cidades de Mato Grosso do Sul, 23 conseguiram a reeleição e outros 56 nomes foram renovados nos 79 municípios sul-mato-grossenses.

Sistemático, o estado elegeu a grande maioria dos prefeitos brancos. Além disso, apenas 5 mulheres ocuparão cargos à frente das cidades, são elas: Marcela Ribeiro Lopes (PSDB), de Corguinho, e Ilda Machado (PDB), de Fátima do Sul, essas reeleitas e foram eleitas: Gerolina Alves (PSD), de Água Clara; Clediane Matzenbacher (DEM), de Jardim; e Rhaiza Mattos (PSDB), de Naviraí. Todas as mulheres eleitas também são brancas.  

Todos os municípios a seguir elegeram prefeitos e vice-prefeitos brancos em suas respectivas cidades:

Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas, Água Clara (mulher branca), Amambaí, Angélica (anulado sub judice), Bataguassu, Bandeirantes, Aquidauana, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Chapadão do Sul, Caracol, Cassilândia, Coronel Sapucaia, Costa Rica, Dois Irmãos do Buriti, Inocência, Ladário, Iguatemi, Maracaju, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste, Sonora, Sidrolândia, Anastácio, Anaurilândia, Caarapó, Camapuã, Douradina, Guia Lopes da Laguna, Itaporã, Itaquiraí, Jaraguari, Japorã, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das Águas, Paranhos, Tacuru, Santa Rita do Pardo, Taquarussu, Jateí, Sete Quedas, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Vicentina, Ivinhema, Juti, Mundo Novo, Mundo Novo e Laguna Carapã.

(Eis a lista na íntegra). 

MUDANÇAS DE COR E VICES DA MINORIA

Um fenômeno político registrado neste ano de 2020, alude a alta participação de pessoas pardas, mas em cargos de vice. Outro movimento que vale ressaltar é que de 2016 até este ano, muitos políticos mudaram suas autodeclarações de cor. Alguns deles não possuem nem mesmo traços de pessoas pardas, porém se identificaram assim à Justiça Eleitoral.  

Corguinho reelegeu para prefeita Marcela Ribeiro Lopes (mulher branca do PSDB), seu vice é Barrinha (PSD), que declarou ser de cor preta à Justiça Eleitoral.

Aral Moreira, elegeu Alexandrino Arevalo Garcia (PSDB). Ele declarou ser de cor parda à Justiça Eleitoral. 

Aparecida do Taboado, elegeu José Natan do Podemos, ele é branco, mas seu vice-prefeito eleito é o Tenente Ávila (PSL), que declarou ser de cor parda à Justiça Eleitoral 

Em Coxim o prefeito eleito foi Edilson Magro (homem branco do DEM), ele tem como vice-prefeito o Flávio Dias (PSDB), que declarou cor parda à Justiça Eleitoral.   

Nioaque elegeu à prefeito Valdir Junior (PSDB) que excepcionalmente este ano autodeclarou ser pardo, assim como seu vice, Danilo Catti (PSDB). Porém, ambos, eleitos em 2016 haviam declarado serem brancos à Justiça Eleitoral. 

Nova Alvorada do Sul elegeu Paleari à prefeito (homem branco do DEM) e à vice-prefeito Ricardo Alves (REPUBLICANOS) que se auto declarou ser preto. 

Rio Brilhante elegeu à prefeito Lucas Foroni (homem branco do MDB), de apenas 25 anos. Ele tem como vice-prefeita uma mulher, Juraci, autodeclarada parda, porém já se declarou preta em outras oportunidades que concorreu. Juraci concorre desde 2004, mas não prestou informações de cor à Justiça Eleitoral em 3 ocasiões. Nesse período ela passou por 5 siglas. 

Ribas do Rio Pardo elegeu João Alfredo (homem branco do PSOL), que tem como vice a Professora Guiomar (REDE), autodeclarada preta.

Rochedo elegeu à prefeito Juninho (PSDB) que sempre se declarou pardo à Justiça, porém o vice-prefeito, Arino (DEM), em 2016 dizia ser branco, neste ano declarou à Justiça que é pardo. 

Terenos reelegeu à prefeito, Henrique (homem branco do PSDB) e à vice-prefeito Felipe Salomão (MDB), autodeclarado pardo, porém, no 1º mandato se declarava branco à Justiça Eleitoral. 

Alcinópolis reelegeu à prefeito, Dalmy (PSDB) que se autodeclarou neste ano ser pardo, porém, quando eleito ao 1º mandato se autodeclarou branco. O vice-prefeito é Valter Roniz (PSDB), que declarou ser de cor preta. 

Batayporã elegeu à prefeito Germino Roz (PSDB) que era vereador e subiu agora para chefe do executivo. Roz tem como vice o colega de vereado, Cacildo Paião (PSD), autodeclarado pardo nestas eleições, mas que se autodeclarou branco nas eleições de 2016, quando ele e Roz foram eleitos. 

Deodápolis elegeu à prefeito Valdir Luiz Gaúcho (homem branco do DEM) e o vice Reginaldo Macário, homem pardo do mesmo partido, que em 2016 quando concorreu para vereador disse ser da cor branca à Justiça. 

Figueirão elegeu à prefeito Professor Juvenal (homem branco do PTB) e vice Jorge Mortari (PTB) autodeclarado pardo.

Miranda elegeu à prefeito Edson Moraes (PSDB), que se autodeclarou pardo neste ano, porém, quando eleito em 2016 à vereador no município, Moraes disse à Justiça que era de cor branca. O mesmo fenômeno ocorreu com seu vice-prefeito, Fabiano Florença (PDT), que em 2016 disse à justiça que era branco e neste ano alegou ser pardo. 

Selvíria elegeu à prefeito, Dr. Fernando (homem branco do PSDB), que elegeu à vice, Jaime Ferreira (PSD) que autodeclarou ser da cor preta à Justiça. 

OS PREFEITOS NEGROS (pardos/pretos)

Eleito vereador em 2016, neste ano de 2020, Marcelo Pé (DEM), ganhou a confiança do eleitorado de Antônio João, que destinou 3.025 votos à que ele se tornasse um dos poucos prefeitos negros em Mato Grosso do Sul. Ao seu lado, um irmão de pele, o pastor Eliseu (Solidariedade), que autodeclarou ser de cor parda à Justiça. 

Eldorado reelegeu o prefeito Aguinaldo dos Santos (PATRIOTA) autodeclarado pardo, e a vice-prefeita Fabiana Lorenci (DEM).

Glória de Dourados elegeu Aristeu Nantes (PATRIOTA) autodeclarado pardo e o vice Amadeu de Moura (MDB), auto declarado pardo.

E por fim, Rio Negro que reelegeu à prefeito Buda do Lair (PSDB) e seu vice, também autodeclarados pardos, Eronias Rezende (PSD).