14 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

Vereadores querem ter acesso a relatório final da Coffee Break

Ao assumir oficialmente nesta quarta-feira (9) a presidência da Comissão de Ética da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador Marcos Alex (PT) encaminhou ao MPE (Ministério Público Estadual), por meio de ofício, cópia do relatório final da Operação Coffee Break, para que, segundo parlamentar, o documento possa servir como subsídio da defesa de investigados pela Comissão de Ética.

O relatório contém resultado das investigações sobre esquema de compra de votos para cassar mandato do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em março de 2014. O documento foi entregue semana passada ao Procurador-Geral do Estado do MPE, Humberto Brittes, que tem até 22 de dezembro para deliberar sobre o assunto. “Assim, os vereadores podem ter acesso ao que foi concluído no relatório do Gaeco, dando ao Mario e demais parlamentares a condição de se defenderem”, disse vereador.

Todos os vereadores investigados apresentaram defesa prévia no prazo estabelecido e os vereadores Airton Saraiva, Edson Shimabukuro, Gilmar da Cruz, Carlão e Dr. Jamal ainda decidiram entregar uma defesa complementar na semana passada.

Sobre o caso da vereadora Luiza Ribeiro, que teve o depoimento ao Gaeco vazado e também está sendo investigada pela Comissão de Ética, o presidente Alex do PT destacou que ela terá o prazo de 10 dias para apresentar sua defesa, seguindo o mesmo rito dispensado aos demais parlamentares. “Daremos o prazo de 10 dias para que a Luiza responda sobre o depoimento dela ao Gaeco e então nomearemos um relator para o caso”, afirmou.

Aléx assumiu comando da Comissão de Ética, após ser eleito por consenso na Câmara. Anteriormente, o grupo era presidido pelo vereador João Rocha (PSDB). Integram à Comissão vereadores Herculano Borges ( sem partido), Chiquinho Telles (PSD), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Ayrton Araújo (PT).