30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Corpo do jornalista Jorge Goés está sendo velado na Capela Pax Pro Vida

O jornalista, Sebastião Jorge Góes de Souza, conhecido também por Jorge Góes, era assessor de comunicação do MPE/MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul), faleceu na manhã de hoje, no Hospital Unimed Unidade Miguel Couto, em Campo Grande, devido a uma pneumonia. Jorge estava internado havia 36 dias. Jorge Góes atuou em vários órgãos de imprensa de Campo Grande, como jornais, emissoras de rádio, televisão e assessoria de imprensa. Na assessoria de comunicação do MPE, ele atuou durante 14 anos. O jornalista participou também de todo o processo de divisão do antigo Estado de Mato Grosso e criação do Estado de Mato Grosso do Sul. O corpo está sendo  velado na Capela Pax Pro Vida, na Avenida Bandeirantes, 226, nesta Capital e será sepultado amanhã, às 10h, no Cemitério Monte das Oliveiras atrás do Cemitério Parque das Primaveras. A sua experiência profissional começou em 1975 como auxiliar de escritório, em 1976 foi auxiliar de Biblioteca e Assessoria de Imprensa (MACE), em 1978, trabalhou como repórter/redator do jornal Diário da Serra, na Capital, em 1979 foi radialista/noticiarista na Rádio Difusora; em 1980 foi chefe de reportagem do Diário da Serra; 1981, radialista/noticiarista na Rádio Educação Rural; em 1983, chefe de reportagem do Jornal A Crítica; 1985, editor-chefe do Jornal Independente em Campo Grande; 1986, diretor de Jornalismo da Rádio Parecis FM e Rádio Caiari AM de Porto Velho-RO; e, 1980, editor-chefe e apresentador da TV Allamanda, da Rede Bandeirantes, em Porto Velho-RO, além de diversos outros. Tayná Biazus