13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

Dia de chuva no Nelson Trad é sinônimo de infiltrações e alagamentos

A- A+

Os primeiros apartamentos do Residencial Nelson Trad, localizado no bairro Jardim Carioca, região urbana do Imbirussu, que foram entregues há aproximadamente seis meses, não foram arquitetados para suportar fortes chuvas como a que caiu ontem em Campo Grande. A reportagem do MS Notícias compareceu até o Residencial e constatou que os novos apartamentos já apresentam infiltração além de poças de água nos estacionamentos e entradas das casas.

Na casa da bióloga Branca Djenaina Oliveira Fialho a infiltração já é tamanha que uma parte da parede de um dos quartos está com lodo o que segundo ela, deixa o local com cheiro desagradável além de feio.

“Já pedi para vir concertar isso, mas até agora nada. Falaram que se passar silicone melhora, mas a infiltração vai ser concertada por um tempo e não para sempre. Isso é mão- de-obra péssima que fizeram aqui. Moro aqui há meses ainda e já está nessa situação”, desabafa a moradora.

Outro problema seríssimo detectado na entrada do apartamento de Branca, que é um dos acessos exclusivos para deficiente, é que a rampa de acesso para pessoas portadoras de alguma deficiência física não foi feita nem pensada pelos arquitetos. A vaga no estacionamento exclusivo para deficientes existe, mas o acesso para os cadeirantes próximos aos apartamentos exclusivos para deficientes não.

“Nós não temos entrada para subir com cadeira. Temos que dar uma volta enorme para subir com a cadeira sendo que teria que ter uma rampa de acesso para o apartamento aqui perto. Para subir com a cadeira aqui no meio fio é uma complicação. Eu mesmo vou operar daqui uns dias quero ver como vou fazer”.

Com fortes chuvas, as entradas para os apartamentos alagam. Branca conta que quando pegou o apartamento não existia esgoto na entrada das casas para escorrer água. “Me dei conta quando peguei chuva aqui pela primeira vez e alagou toda a entrada. Tive que correr e puxar com rodo para não entrar na casa”.

Após o episódio, a Bióloga conta que colocaram “pequenos ralos” o que segundo ela, não servem para nada. “São tão pequenos que quando chove cria poças de água do mesmo jeito. Escorre água, mas quando chove mesmo forte é sempre assim. Com poças e alagamentos. E aqui todos os apartamentos são assim”.

Caminhando pelo local, a reportagem constatou que grandes rachaduras já existem no Residencial Nelson Trad que foi entregue há pouco tempo para as 800 famílias que residem no local. Escadas, chão, paredes estão com grandes rachaduras o que ajuda na infiltração dos apartamentos.

“A gente reclama e eles vêm e fazem um concerto meia boca. Que em pouco tempo já estraga de novo além de ficar feio”.

A professora Elizabeth Paes Pereira reclama que em dias de chuva tem que ficar trancada dentro de casa, pois quando chove a água cai no muro da sacada e respinga para dentro da sala do apartamento.

“Se eu não fechar a porta molha toda minha sala. Isso é coisa mal pensada. Será que eles não pensaram como ficaria esse muro com chuva? Não pensaram que do jeito que fizeram a água bate e molha tudo dentro da casa? É um absurdo isso. Coisa mal feita”, desabafa.

Antes de finalizar a conversa com a reportagem do MS Notícias, a professora fez questão de mencionar sua preocupação com as novas famílias que estarão mudando para a segunda etapa do residencial, que foi inaugurada ontem.

“Nós só temos uma escola, duas linhas de ônibus e não temos atendimento em posto de saúde aqui perto. Mais 800 famílias estarão mudando daqui alguns dias. Como ficará? Todas as crianças terão acesso à escola? E as linhas de ônibus, aumentarão? Fico preocupada com isso”, finaliza Elizabeth.

O residencial terá no total 1.624 unidades e exigiu o investimento de R$ 90,6 milhões, sendo R$ 87,6 milhões oriundos do Governo Federal, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida. A prefeitura disponibilizou R$ 13,2 milhões.

Karla Machado