MS Notícias

quarta, 22 de janeiro de 2020

SAÚDE

Operação contra o Aedes deve inspecionar 19 mil imóveis em 3 dias; 280 agentes serão mobilizados

15/01/2020 às 18:59
ComentarCompartilhar

Nesta quarta-feira (14) a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), por meio da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), irá desencadear uma mega operação de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação vai mobilizar 280 agentes e a estimativa é de que, até sexta-feira (16), aproximadamente 19 mil imóveis sejam inspecionados nas sete regiões urbanas de Campo Grande.

As equipes irão atuar de forma simultânea em treze bairros fazendo a inspeção de imóveis, terrenos báldios e identificação e eliminação de focos, além de recolhimento de materiais inservíveis  potenciais criadouros do mosquito e orientação dos moradores.

Segundo o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho,  o objetivo é atuar de maneira enérgica e efetiva, sobretudo nas áreas que apresentam altos índices de infestação.

“Estamos trabalhando diurtunamente para evitar que o nosso município enfrente novamente uma epidemia e que mais pessoas sofram por causa deste mosquito. Vamos continuar intensificando as ações, mas é preciso que a população entenda que não basta o Poder Público fazer a sua parte. É preciso a união de esforços para que a gente possa vencer essa guerra, considerando que 80% dos focos ainda são encontrados dentro das casas. Além disso, pedimos para a população que receba o agente de saúde na sua casa. Abra as portas. Essa é uma ação em benefício da sociedade”, pondera.

Infestação

Levantamento de Índice Rápido de Infestação, o LiRaa,  realizado neste mês de janeiro, revelou que sete áreas encontram-se em situação de risco, quando o índice de infestação é superior a 3,9%. O número de áreas  em alerta praticamente dobrou, em comparação com o último LiRaa divulgado em novembro do ano passado, passando de 22 para 42 áreas. Dezoito áreas permanecem com índices satisfatórios. O levantamento completo está disponível para download aqui.

O índice mais alto foi detectado na área de abrangência da USF Iracy Coelho, com 8,6% de infestação. Isso significa que de 233 imóveis vistoriados, em 20 foram encontrados depositos. A área da USF Azaléira aparece em segundo com 7,4% de infestação, seguido da USF Jardim Antártica, 5,2%, USF Alves Pereira, 4,8,  USF Sírio Libanês, 4,4%,  Jardim Noroeste, 4,2% e USF Maria Aparecida Pedrossian (MAPE), 4,0%.

 

Dados epidemiológicos

Durante todo o ano de 2019 foram registrados 39.417 casos notificados de dengue em Campo Grande, sendo 19.647 confirmados e oito óbitos.

Apesar dos números expressivos impulsionados pela epidemia do último ano, o mês de dezembro fechou com aproximadamente 45% a menos de casos registrados no ano anterior. Foram 355 notificações contra 519 de 2018.

Até o dia 08 de janeiro deste ano já foram notificados 59 casos de dengue e 1 de zika. Nesta semana foi confirmado o primeiro óbito por dengue em Campo Grande. Um homem de 30 anos que estava internado em um hospital particular da Capital.

Deixe seu Comentário

TV MS

17 de janeiro de 2020
Quem não é comunista é fascista
Quem não é comunista é fascista

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua referência em jornalismo no Mato Grosso do SulRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270

Editorias

Institucional

Mídias Sociais

© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma