28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

Ordem de despejo preocupa moradores do Nossa Senhora Aparecida

Clayton Neves

Uma mistura de revolta e preocupação marcou a reintegração de posse no loteamento Nossa Senhora Aparecida, na região do Bairro Vila Nasser, em Campo Grande. Na tarde de hoje foi feita a reintegração de um dos mais de 20 terrenos que foram ocupados indevidamente há mais de um ano.

Na chegada do Oficial de Justiça, houve tumulto e resistência por parte de alguns moradores e devido a isso a Polícia Militar efetuou alguns disparos de balas de borracha. Algumas casas já foram demolidas durante outras reintegrações de posse. Hoje existem cerca de 13 famílias no local.

Para Eli Bruno que presenciou a casa onde morava há mais de um ano ir ao chão, o sentimento é de indignação. “Pra mim foi muito difícil ver tudo o que conquistei virar pó. Aquela casa era tudo o que eu tinha”, disse. Eli conta que ficará alguns dias de favor na casa de um amigo, no Bairro Monte Castelo até que consiga um novo lugar para morar.

 Bruno lembra que na construção da casa onde moravam ele, sua mulher, sua filha e sua mãe de 69 anos de idade, foram investidos aproximadamente R$40 mil, valor esse que ele afirma que irá pedir ressarcimento junto à Justiça. “Vou entrar na Justiça com uma ação por danos morais e pedindo ressarcimento do dinheiro que investi na casa que em um minuto vi cair.”, relata.

Segundo o advogado do comerciante Gilmar Gobbi, proprietário dos terrenos, a reintegração foi melhor do que se esperava. “Quando cheguei aqui tudo estava aparentemente tranquilo, os moradores retiraram seus pertences e estamos apenas aguardando a limpeza da área”, pontua.

O representante do comerciante disse que os moradores chegaram a procurar Gilmar Gopbbi afim de resolver a situação de uma forma diferente, porém, segundo ele “as tratativas não evoluíram”, ainda segundo ele os terrenos serão murados para “resguardar o direito” do comerciante.