06 de maro de 2021
Campo Grande 28º 19º

Vídeo Denúncia

"Volta pra lá então", diz funcionário da prefeitura a moradores removidos da Cidade de Deus

O MS Notícias recebeu um vídeo com uma denúncia feita por moradores do Bairro Vespasiano Martins, que mostra funcionários da Prefeitura de Campo Grande destratando os moradores que foram removidos da favela Cidade de Deus para o bairro Vespasiano Martins. Confira:


Edileuza Luiz, uma das líderes comunitárias da Cidade de Deus, aparece no vídeo discutindo com funcionário do poder público municipal sobre a situação que os moradores removidos para o Bairro Vespasiano Martins estão passando devido à falta de organização na remoção das famílias.

A líder explica que seu filho faz parte do grupo removido para o local, na ocasião do vídeo, gravado na última sexta-feira (11), o prefeito Alcides Bernal visitava a comunidade para a assinatura do projeto de construção das moradias.

Segundo ela, o servidor Valmir Moura Fé é delegado da Polícia Civil nomeado para a Função de Atividades de Assistência e Assessoramento Superior na Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais (SEGOV) em outubro do ano passado, aparece falando que quem não estivesse satisfeito, que retornasse para o lugar de onde veio.

Na mesma ocasião Bernal falou com os moradores dizendo que quem não estivesse contente com o terreno que levantasse o dedo que ele retiraria o nome da pessoa da lista de cadastro das moradias: “Quem não estiver contente levante a mão e vai ser retirado daqui. Vamos colocar outro no lugar, porque tem outras pessoas que querem”, afirmou Bernal.

“Pode tirar do cadastro, pode tirar, você quer meu nome? Meus dados. Nós não somos cachorros moço, nós somos pessoas dignas, merecemos uma moradia digna, vai lá acompanhar a remoção do povo, quebrando telhas, quebrando a única coisa que o povo tem”, diz ela referindo-se a um funcionário da prefeitura identificado como Pedro.

Na semana passada o MS Notícias visitou a área destinada à remoção das famílias para conferir os avanços das obras feitas pelo poder público municipal para contenção da chuva e conversou com alguns moradores que dizem não estar satisfeitos com a maneira que a prefeitura estava tratando a situação.

“Alguém que estava morando numa condição tão insalubre, sob um teto de lata, outros lona, sobre solo úmido ao lado de uma montanha de lixo, e está sendo transferido para um local que vai ser dele, onde vai ter a construção de uma casa de alvenaria, eu creio que é uma mudança para melhor. Não se esqueça que estamos fazendo, da forma que está sendo feita, porque existe uma ordem judicial para isso”, disse Bernal durante evento de Lançamento de Projetos 2016 da Rede Municipal de Ensino (Reme) acontecido na última segunda-feira (14).

O MS Notícias entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura, porém até o fechamento dessa matéria não obtivemos nenhuma resposta.