22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Com dez assinaturas, Câmara aprova requerimento de CPI das Finanças

A- A+

Com a assinatura de dois vereadores que deixam a base aliada do prefeito Gilmar Olarte (sem partido) e se declaram independentes a partir de agora, Eduardo Romero (PTdoB) e Chocolate (PP), o requerimento de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), apresentado pelo vereador Paulo Pedra (PDT), foi aprovado.

Assinaram o requerimento, que foi entregue ao vereador Flávio César (PdoB), que presidia os trabalhos, além dos dois vereadores que deixaram a base de Olarte, e o requerente, os vereadores Alex do PT, Thais Helena e Ayrton Araújo (PT), Luiza Ribeiro (PPS), Cazuza (PP), José Chadid (sem partido) e Chiquinho Telles (PSD). A partir de agora, obedecendo o regimento, a Câmara terá 48 horas para sua constituição, o prazo de duração e os membros que farão parte dela.

A Comissão poderá requisitar informações e documentos, requerer a convocação de Secretários Municipais e tomar depoimento de quaisquer autoridades. Dessa forma, os vereadores esperam resolver um problema que vem se tornando comum, a falta de dados que o executivo tem evitado enviar para o legislativo.

A CPI das Finanças quer apurar a real situação financeira do município e como estão sendo aplicados os recursos. Durante aparte ao pronunciamento de Chiquinho Telles – que chamava a Casa à responsabilidade por haver permitido que os desmandos cometidos pelo atual prefeito chegassem ao nível do insustentável, quando impediu a criação de requerimentos de explicações ou mesmo as diversas CPIs que foram impedidas de serem criadas, permitindo um clima de tudo pode –, o vereador Paulo Pedra disse que a Casa era corresponsável pela situação. “A informação que tenho, e eu sou bem informado depois de tantos anos de mandato, de que os cortes absurdos que esse prefeito promoveu, previam uma economia de R$ 20 milhões, no entanto foi realizado apenas R$ 1 milhão, porque Olarte não quer abrir mão de seus apaniguados”, disse.

Ainda segundo denunciou Pedra, hoje (5) os carros da Secretaria de Assistência Social (SAS), que atendem inclusive aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) estão parados nos pátios porque o executivo não efetuou o pagamento do posto de combustível contratado para o abastecimento.

Pouco antes da décima assinatura na CPI, o vereador Chiquinho Telles, em pronunciamento na Palavra Livre da Câmara, havia sido enfático: “Nós cassamos um prefeito, espero que Olarte peça para sair porque a Câmara tem responsabilidade e vai fazer o que fez com o governo anterior”.