26 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 22º

E os boatos correm...

Mario Cesar “dá banho de água fria” em possível disputa interna pela cadeira de presidente na Câmara

Se até dias atrás corriam conversas nos bastidores da de que o presidente da Câmara afastado Mario Cesar (PMDB) renunciaria ao cargo, dando possibilidade a uma ‘nova disputa’ interna na Casa de Leis, a ‘boataria’ foi amenizada pela assessoria jurídica do peemedebista.

Isso por que o advogado Leonardo Saad Costa afirmou ao MS Notícias de que Mario não estaria disposto a renunciar neste momento, tendo outras prioridades a serem resolvidas. “Sabemos que essa é uma decisão dele, porém não é algo que está sendo discutido no momento. Acredito que se a ‘não renúncia’ for prejudicial aos trabalhos da casa, ele pode pensar em deixar a presidência. Agora estamos aguardando os recursos a serem julgados no tribunal e temos isso como prioridade no momento”, afirmou o advogado. Mario Cesar já tentou duas vezes voltar a Câmara, alegando que sua volta não influenciaria nos trabalhos da casa, mas os pedidos até o momento foram negados pela Justiça. 

“Possível saída”
Na quinta, (24) o MS Notícias publicou uma reportagem onde a possível saída de Mario Cesar abriria uma disputa interna entre o presidente interino Flávio Cesar (PT do B) e o vereador João Rocha (PSDB) para ocupar a cadeira definitivamente. Em sessão na Câmara na última quinta, Flávio acreditou que a situação não passa de especulação para desviar o foco dos trabalhos na Câmara. “São rumores, e de concreto não existe nada nesse aspecto. O presidente afastado, Mario Cesar não tem até o momento nenhuma ação efetiva de entregar a presidência em exercício. Sobre pedido de renúncia, e essa prerrogativa cabe a ele somente, pelo que me consta, são apenas especulações. Nosso objetivo é cumprir o papel da presidência conduzindo todos os trabalhos da casa da melhor maneira possível”, afirmou Flávio.

“Disputa interna”
Quando questionado pelo MS Notícias sobre um possível interesse do vereador João Rocha (PSDB) em disputar a presidência, caso o vereador Mario Cesar renuncie, o presidente interino amenizou os boatos de concorrência à cadeira de presidente. “Não tenho nada a declarar nesse sentido, até por que todos os vereadores estão neste momento preocupados em cumprir o seu papel da melhor maneira possível, principalmente diante do cenário em que a cidade se apresenta. O município está em uma situação de fragilidade, com muitos problemas e nossa preocupação é focar nas nossas ações, o foco tanto da minha parte quanto da parte de qualquer vereador não é sobre isso. Nós temos um presidente e este presidente está afastado, então não existe nada nesse sentido”, decretou Flávio.