SEBRAE TIS

MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MS

ASSEMBLEIA CONQUISTAS
quinta, 12 de dezembro de 2019

Violência contra a mulher

Seminário debaterá a Violência contra mulheres LBT

Por: Ascom SEMMU28/11/2019 às 07:42
ComentarCompartilhar

Campo Grande (MS) - Uma vida livre de violência e de discriminações é um direito de todas as mulheres. Para as mulheres lésbicas, bissexuais e transexuais, porém, a possibilidade da violência, em casa e fora dela, acontece pela junção dos vários preconceitos que enfrentam.

Com o objetivo de debater o lesbocídio e o transfeminicídio a Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas LGBT, realizará nesta quinta-feira (28.11), o seminário “Violência contra mulheres LBT”, em parceria com a Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas para Mulheres.

O evento faz parte da campanha de 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a necessidade de erradicar a violência contra a mulher e divulgar os mecanismos legais para coibir a violência de gênero, e também para avaliar os avanços e retrocessos nas políticas públicas, as ações de enfrentamento à violência e a eficácia da Lei Maria da Penha.

“As violações contra as mulheres lésbicas, bissexuais e trans, de forma geral, repetem o padrão dos crimes de ódio, motivados por preconceito. Em alguns casos a mulher lésbica sofre cárcere em casa para não se relacionar, ou até mesmo a violência sexual por parte de familiares para que aprenda a ‘gostar de homem’, que é o estupro corretivo. Já as travestis e transexuais, são bastante vítimas de violência sexual, por causa de um senso comum que diz ‘ah, é isso que você gosta?’, então, elas são estupradas para desestimular esse processo, por isso precisamos debater sobre o assunto e levar ao conhecimento da sociedade, que independente da orientação sexual todas as mulheres merecem ser respeitadas”, explica o Subsecretário Estadual de Políticas Públicas LGBT, Frank Rossatte.

O Seminário será realizado a partir das 14h, no Museu da Imagem e do Som (MIS), em Campo Grande. Será mediado pela técnica da Subsecretaria Estadual de Políticas Públicas LGBT, Tete Costa e terá como expositoras, a acadêmica de direito, coordenadora do MNU, mulher Trans – Alanys Matheusa dos Santos, Nuala Lobo Cambará – mulher bissexual, acadêmica de serviço social e membro do Coletivo Amoressencia e a acadêmica de geografia, também membro do Coletivo Amoressencia, mulher lésbica – Gabriely de Magalhães.

“Uma vida sem qualquer tipo violência é um direito de todas as pessoas. Nós precisamos proteger as nossas mulheres e meninas, infelizmente há grupos sociais vulneráveis a determinados tipos de violência e não podemos negligenciar esse fato. Por isso falar é a melhor forma de combater a violência e levar informações a os cantos”, conclui a Subsecretária Estadual de Políticas Públicas para Mulheres, Giovana Correa.

Deixe seu Comentário

TV MS

05 de dezembro de 2019
Sete bairros da Capital são beneficiados com entrega de UBS no Alves Pereira 

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 99150.1270
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma