16 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Psicólogos ocupam Câmara para exigir aprovação da Lei das 30 horas semanais

A- A+

A Câmara Municipal de Campo Grande inciou a semana recebendo diversos protestos e reclamações. Nada contra vereadores e sim contra a administração pública.

Neste momento, o plenário da Casa de Leis está ocupado por psicólogos que cobram a fixação de carga horária diária de seis horas, hoje, sabe-se que muitos profissionais da rede pública municipal trabalham até dez horas por dia. O protesto é por conta do veto do poder executivo ao Projeto de Lei n° 7.758/14, de autoria da vereadora Thais Helena, que autoriza o Poder Executivo Municipal a fixar a jornada de trabalho de seis horas diárias ou 30 horas semanais aos profissionais de psicologia de Campo Grande-MS.

?Além dos psicólogos, artistas também estão na Câmara protestando contra o abandono da cultura na Capital. O protesto na Casa é simultâneo à ocupação pacífica que os artistas promovem nesta manhã na Fundac (Fundação Municipal de Cultura). 

Os vereadores Paulo Pedra (PDT) e Chiquinho Telles (PSD) usaram a tribuna para manifestar apoio aos artistas. Chiquinho questionou sobre o paradeiro dos recursos da Fundac (Fundação Municipal de Cultura) e se mostrou preocupado com situação da cultura na Capital, que para ele, vai de mal a pior.

Pedra observou que o município está desrespeitando a lei municipal que determina 1% do orçamento seja repassado à cultura.