27 de fevereiro de 2021
Campo Grande 32º 22º

Agiota diz que resolveu gravar vídeo sobre esquema de cheques depois de Olarte ameaçar sua família

Leia também

• Testemunha confirma que emprestou cheques a Olarte em troca de cargo na Prefeitura

• Bernal se diz convicto da culpa de Olarte e exige 'condenação justa' do vice-prefeito

• Em depoimento, Bernal afirma ter orientado pessoas a denunciar golpe de cheque

 

Peça principal das investigações sobre esquema de troca de cheques e lavagem de dinheiro que originou ação penal em que prefeito afastado Gilmar Olarte é réu, Salem Pereira acaba de prestar depoimento em oitiva que acontece no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Segundo Salem, Olarte deve a ele ainda R$ 36 mil dos R$ 230 mil que emprestou. O depoente conta que resolveu gravar vídeo em que Ronan aparece falando abertamente do esquema depois de saber que Olarte teria começado a ameaçar sua família. Salem contou que descobriu que vice-prefeito havia contratado capangas para sequestrar os pais dele e “dar surra no casal.” Por isso, ele resolveu registrar vídeo para provar esquema. Salem contou que pagou R$ 5 mil para perícia no vídeo comprovando veracidade.

Questionado se ele gravou vídeo a pedido do prefeito Alcides Bernal (PP), Salem negou e disse que procurou Bernal para pedir conselho e então prefeito cassado, o teria orientado  a procurar pela Polícia Federal.

Salem disse que sempre tratava da troca de dinheiro com Ronan Feitosa e que apena uma vez viu Gilmar Olarte quando ele encontrou com Ronan na frente da Caixa Econômica para pegar valor em dinheiro.

Sobre foto em que aparece conversando com vereador Cazuza (PP), Salem explica que era também para pedir conselhos e reafirma que em nenhum momento Cazuza ou Bernal lhe ofereceram dinheiro pelo vídeo.