09 de maro de 2021
Campo Grande 31º 21º

ESTUPRO DE VULNERÁVEL

Preso por estuprar afilhada, ex-presidente do Conselho de Saúde de MS faz silêncio

Suspeito é acusado por sua afilhada, a irmã dela (de 15 anos) e uma 3ª mulher. Casos foram denunciados em Aquidauana (MS). O homem foi interrogado nesta 2ª-feira (25.jan.21)

Leia também

• 'Professor amigo da família', aproveita para estuprar afilhada e irmã dela

• Presidente do Conselho de Saúde é suspeito de estuprar afilhada e outras duas meninas em MS

• Ex-presidente do Conselho de Saúde de MS, é preso por estuprar afilhada

O professor de geografia, ex-dirigente partidário e ex-presidente do Conselho de Saúde de Mato Grosso do Sul, Florêncio Garcia Escobar, de 55 anos, preso na 6ª-feira (22.jan.21) por abusar e estuprar a afilhada por mais de dez anos, em Aquidauana, município sul-mato-grossense, foi interrogado nesta 2ª-feira (25.jan.21) e durante interrogatório permaneceu em silêncio.

O caso está nas mãos da delegada Joilce Ramos, da Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) de Aquidauana. Ela disse que o suspeito não falou nada no interrogatório, então, o inquérito pode ser encerrado em até dez dias e depois será encaminhado à Justiça.

Florêncio é acusado pela afilhada, de ter a estuprado dos 8 anos de idade até ela ter 12 anos. O caso foi tornado público após a família tomar conhecimento do fato no dia 7 de dezembro de 2020, quando a jovem, hoje com 18 anos, teve uma crise de pânico durante jantar em que o suspeito esteve presente. Além da afilhada, Florêncio teria abusado a irmã dela, hoje com 15 anos.

O pedido de prisão preventiva veio depois da reunião de várias provas dos crimes de estupro vulnerável. Além das irmãs, o professou é acusado em denúncia registrada, onde uma mulher, hoje com 38 anos, disse ter sido estuprada pelo suspeito quando ela tinha apenas 15 anos, em 1998, quando Florêncio promoveu uma viagem com a família da vítima à uma praia em Guarapari (ES).

Na ocasião, a vítima acabou estuprada num imóvel, onde o homem também estava. A mulher disse que tomou coragem de denunciar o estupro após saber que pessoas teriam o denunciado. Florêncio era amigo da família da vítima.

Segundo a DAM, a prisão do professor foi ancorada em relatório de atendimento psicológico das vítimas e laudo de exame de conjunção carnal. 

Órgãos aos quais o homem atuava se pronunciaram por meio de nota oficial. O Simted de Aquidauana declarou o afastamento do cargo de secretário de finanças.

O Conselho Estadual de Saúde informou em nota pública que o autor dos abusos à afilhada renunciou à função que exercia em 8 de janeiro e que só teve conhecimento das denúncias pela mídia.

O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou nota de expulsão do dirigente com base em dois artigos e reforçando compromisso com princípios éticos. O autor foi excluído do quadro de filiado no dia 13 de janeiro, dois dias após a publicação da denúncia aqui no MS Notícias.

MS Notícias tenta contato, sem sucesso, com o suspeito ou sua defesa, para que possam se pronunciar. O espaço fica aberto para futuros posicionamentos.